PPGRACI | (92)33051181 R: 2210 |

Ementa: Princípios fundamentais da Bioética. Paradigmas e referenciais em bioética a partir da fundamentação teórica metodológica. Ética da pesquisa em seres humanos e manutenção da sua integralidade. Análise de temas persistentes e emergentes da bioética relacionados ao ensino e à pesquisa na área da saúde. Tópicos especiais em bioética;interdisciplinaridade. Perspectivas e desafios em saúde, reprodução assistida.
Modos de olhar o processo de morrer. Distanásia e suas implicações. 

Básicas
1. PESSINI, L. & BARCHIFONTAINE, C. P. Problemas atuais de bioética. 10ª Ed., São Paulo: Loyola, 2012, 664p.
2. BRASIL. MINISTÈRIO DA SAÚDE. Conselho Nacional de Saúde. Res. 466/12, de 12 de dezembro de 2012. Brasília. 2012.
3. BEAUCHAMP, T. L. & CHILDRESS, J. F. Principles of biomedical ethics. 7th Ed. New York: O.U.P., 2012, 480p.
4. FEIJÓ, A. G. S.; BRAGA, L. M. G. M.; PITREZ, P. M. C. Animais na pesquisa e ensino: aspectos éticos e técnicos. PortoAlegre: EDIPUCRS, 2010. 421p.
5. LOCH, J. A.; GAUER, C. J. C.; CASADO, M. Bioética. Interdisciplinaridade e prática clínica. Porto Alegre: EDIPUCS, 2008.

Complementares
1. COSTA, S.; DINIZ, D. Ensaios: Bioética. São Paulo: Brasiliense, 2006, 216p. 2. PESSINI, L. Distanásia: até quando prolongar a vida? São Paulo: Editora do Centro Universitário São Camilo; Edições Loyola, 2004.
3. BEAUCHAMP, T. L. & CHILDRESS, J. F. Princípios de ética biomédica. 4ª Ed. São Paulo: Loyola, 2002, 574p. FERNANDES, M. F. P. & FREITAS, G. F. Modos de olhar o processo de morrer, cuidando do paciente fora de possibilidades terapêuticas. Revista Paulista de Enfermagem, v. 23, n. 3, p. 37-41, 2005.
4. TOFOLETTO, M. C.; ZANEY, F. C.; HORA, E. C.; NOGUEIRA, G. P.; MIYADAHIRA, A. M. K; KIMURA, M. PADILHA, K. G. Distanásia como geradora de dilemas éticos em UTI. Acta Paulista de Enfermagem. v. 18, n. 4, p. 307-11, 2005.
5. ABEL, F. F. Bioética: origenes, presente y futuro. Madrid: Editora Mapfre, 2001, 266p.

Produzido por :